Sistemas de irrigação, análise do solo, monitoramento de doenças e de variáveis meteorológicas são alguns exemplos da aplicação da automação agrícola para a melhor tomada de decisão.

Quando o assunto é tecnologia no setor agrícola, logo pensamos em imponentes maquinários e enormes áreas de produção. Mas o tema vai além. Com o avanço da internet nas zonas rurais, bem como a utilização de smartphones e computadores, muitos agricultores têm se beneficiado da chamada agricultura inteligente.

A automação agrícola e suas ferramentas potencializam as atividades no setor do agronegócio. Soluções que vão desde as operações complexas, como a análise do solo ou a genética de sementes, até aplicativos simples de acompanhamento das mudanças climáticas.

Dessa forma, a utilização das tecnologias da informação e comunicação auxiliam quem trabalha no campo a otimizar a sua produtividade, diminuir custos e, até mesmo, alcançar mercados mais distantes, sendo uma forma de impulsionar a competitividade.

Neste artigo, você vai conhecer três tecnologias que já despontam na automação agrícola. São ferramentas mais do que eficientes na geração de resultados positivos em toda a cadeia produtiva, em um dos setores mais importantes da economia nacional.

Confira a seguir.

 

A força do agronegócio no Brasil

O PIB do agronegócio brasileiro acumulou avanço recorde de 24,31% em 2020. O dado está presente em relatório do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, produzido em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Isso mostra que o agronegócio alcançou participação de 26,6% no PIB brasileiro.

É uma expansão determinante da corrida no desenvolvimento de tecnologia para automação agrícola, garantindo uma operação mais rápida, sem erros ou acidentes. Iniciativas que estimulam a agricultura inteligente, aumentam a produtividade e impactam de forma positiva o bolso do produtor.

É um cenário impulsionado pela atuação das startups, mas que depende da superação de alguns obstáculos para o ganho de escala. Além da falta de integração entre sistemas, as tecnologias estão restritas aos grandes empresários do setor, ou a produtores de porte médio, via cooperativas. São ferramentas ainda não amplamente acessíveis aos agricultores familiares por conta do alto custo.

Apesar desses desafios, uma coisa é certa: assim como nos demais setores da economia, a automação representa o futuro na agricultura. Cada vez mais, veremos equipamentos e soluções tecnológicas no meio rural, inclusive com integração aos conceitos de Inteligência Artificial, Big Data e Internet das Coisas (IoT).

 

A agricultura inteligente é o futuro

Inovação é um dos principais caminhos para o desempenho pleno do agronegócio, viabilizando a equação que envolve aumento da produtividade com redução de custos, sem alterar a área plantada.

E a tecnologia torna prático e responsivo esse processo, entregando informações sobre elementos como variações climáticas, dados de produção ou pragas nas lavouras, que são fundamentais para a melhor tomada de decisão. Tudo a partir de sistemas que permitem ao agricultor saber onde e de que forma atuar, pautado na melhor relação custo-benefício.

Entre as aplicações da agricultura inteligente, estão os sistemas de irrigação, monitoramento de doenças e de variáveis meteorológicas, agricultura de precisão, automação e rede de sensores locais para mapeamento de solos. Sem falar na gestão de dados e no maior conhecimento sobre toda a cadeia produtiva. Falamos de uma legítima revolução nos modelos de produção, visando melhorar o planejamento, monitoramento e acompanhamento das mais variadas culturas.

 

A automação é realidade e gera resultados

Falar de automação é pensar em atividades que não necessitam da interferência humana. No campo, esse conceito já é realidade, trazendo uma maior qualidade da matéria-prima, melhorando a produtividade de máquinas e recursos, além de diminuir as perdas. Fatores que representam benefícios para as grandes e pequenas lavouras, com maior qualidade, sustentabilidade, eficiência e, principalmente, vantagens para o consumidor final.

Confira a seguir algumas das tecnologias que já estão disponíveis no campo para a automação agrícola e as vantagens de se investir na agricultura inteligente.

 

1. Tratores autônomos

Nas fazendas, tratores com piloto automático não são mais novidade e representam grande economia na operação. Muitas empresas já contam com tecnologias para colocar no mercado máquinas que prescindem do operador na cabine. Ajustar velocidade, desviar de obstáculos e fornecer dados para controlar o que acontece são atividades automáticas e acompanhadas diretamente do escritório.

2. Drones

Esses veículos aéreos não tripulados e controlados de forma remota são utilizados na agricultura para acompanhar as atividades na lavoura e cada centímetro da plantação. As imagens coletadas pelos drones permitem detectar doenças ou pragas em plantações imensas, focando a aplicação de insumos somente onde se faz efetivamente necessária.

3. Processos automatizados ou sistemas de monitoramento

Plantio, trato das culturas e colheita também podem se beneficiar com agricultura inteligente. As máquinas autônomas realizam tais atividades de forma ágil e segura, gerando dados em tempo real para que cada ciclo seja mais eficiente, desde o plantio da semente até a comercialização do que é produzido, e com chances de adequar as operações para reduzir as perdas e danos quando imprevistos estão acontecendo. Trata-se de informação disponível e organizada, que otimiza custos e gera excelência de produção.

 

CelPlan e a conectividade no meio rural

Para que haja maior acesso e aproveitamento dessas tantas possibilidades, o meio rural brasileiro precisa investir na ampliação dos serviços de cobertura celular e conexão com a internet nas áreas remotas. É um problema que impede não apenas o tráfego das informações geradas pelas tecnologias dentro da fazenda, mas também impossibilita que elas cheguem à rede e possam ser monitoradas remotamente.

As soluções oferecidas pela CelPlan atuam para evitar que o setor se torne uma ilha digital. Trabalhamos nas etapas de análise, planejamento e implementação de redes de comunicação em áreas rurais. Um caminho que promove conectividade e leva a informação para onde ela precisa chegar.

A empresa conta com larga experiência em soluções que fazem parte do conceito de agricultura inteligente, a partir de sistemas planejados para a melhoria da eficiência na produção agrícola.

Um exemplo desse trabalho está na parceria com a Trópico, na implantação de uma rede móvel privada e banda larga na Usina São Martinho. Os equipamentos são baseados em tecnologia LTE otimizada, para operar em áreas rurais e remotas da empresa, considerada uma das maiores produtoras de cana-de-açúcar do mundo.

Fale com a nossa equipe e saiba mais sobre os nossos produtos e serviços para alavancar a agricultura inteligente e o setor do agronegócio.

NEWSLETTER

Cadastre-se em nosso banco de dados para ficar por dentro de todas as novidades da CelPlan!