CellRail e a maior produtividade no tráfego

Há 30 anos, a CelPlan desenvolve projetos inovadores de comunicação. Uma experiência que hoje reflete no que há de mais moderno em transmissão de dados wireless

Durante o deslocamento, usuários dos diferentes sistemas de transporte buscam acesso à internet similar ao que estão acostumados em casa, com o objetivo de manter a produtividade. Ações que exigem da tecnologia de rede sem fio os melhores serviços.

No caso das ferrovias, não é apenas a experiência do passageiro que está em jogo, pois uma rede cabeada de transmissão de dados precisa ir além da alta velocidade. É necessária confiabilidade junto às operações nos trilhos, as quais dependem de uma conexão eficiente para serem otimizadas e, principalmente, seguras.

Neste artigo, você vai descobrir a importância do wireless para construir as ferrovias do futuro e como a CelPlan contribui para essa realidade.

 

Tecnologia de rede sem fio nos trilhos

As ferrovias continuam sendo muito utilizadas no mundo todo. Isso se deve à capacidade de transportar grandes quantidades de carga de uma só vez, diferente do que acontece junto às rodovias. Além disso, o custo por tonelada transportada é baixo, fazendo com que o modal receba lugar de destaque em países como Estados Unidos e Rússia.

Porém, as ferrovias não levam apenas carga de um ponto a outro. Pelos trilhos também temos a opção do transporte de pessoas. O que exige mais eficiência na conectividade sem fio de alta velocidade, para garantir comunicações seguras e confiáveis entre o trem em movimento, os trilhos e o centro de controle.

Diante desse cenário desafiador, a Divisão CellRail™ da CelPlan oferece aos clientes tecnologia de ponta no que se refere ao planejamento e consulta de rede sem fio para as ferrovias do futuro. Um trabalho que vem se destacando pela qualidade ao longo dos últimos 30 anos, tanto para operadoras de telecomunicações como para operadores de trem/trânsito.

Entenda melhor como funciona!

 

CellRail ™ para Sistema de Transporte Inteligente 

Fornecer comunicações aos trens não é uma tarefa fácil. Ao longo da ferrovia, o que se encontra é uma cobertura irregular, limitada em alguns trechos e, muitas vezes, até inexistente em outros. Além disso, a disponibilidade do tráfego de reposição por célula é reduzida, sendo que somente a disponibilidade da taxa de transferência pode ser esperada.

Já as redes privadas podem garantir qualidade e taxa de transferência uniformes. Mas essa implantação pode ser cara, justificável apenas em rotas de alta densidade de tráfego. Também devido aos altos valores, os satélites devem ser a saída apenas em último caso.

Pensando nos Sistemas de Transporte Inteligente (ITS), a CellRail ™ da CelPlan explora essas possibilidades, de acordo com as necessidades do cliente. Ela direciona o tráfego para que a produtividade seja maximizada e os custos minimizados, uma vez que a oferta de serviços dentro do trem também tem muitos desafios e requer um design cuidadoso.

Formada por uma excelente equipe de engenheiros, a Divisão CellRail™ conta com a expertise na modelagem de sinais de rádio ao longo dos trilhos, pontes, túneis, edifícios de estações, trens, aviões e plataformas. Um trabalho que emprega técnicas de ray-tracing, viabilizando o design e análise de propagação de sinal de rádio em um ambiente de múltiplas reflexões.

Para se ter uma ideia, um único carro pode exigir uma taxa de transferência de mais de 20 Mbps, sendo que a solução da CelPlan fornece uma taxa de transferência de trens acima de 100 Mbps. Sem falar que a implantação de antenas é otimizada por meio de conexões entre carros, uma alternativa econômica e de alta capacidade.

 

O impacto da tecnologia no futuro das ferrovias

Os diferentes sistemas de transporte têm atraído o interesse crescente de empresas especializadas, no que se refere ao uso de comunicações sem fio para serviços críticos e não críticos. Um olhar voltado para melhorar o desempenho, a confiabilidade e, principalmente, a experiência dos passageiros.

Sistemas de Transporte Inteligentes pedem o uso de comunicações críticas para operação e controle, assim como os serviços de banda larga podem ser fornecidos usando comunicações não críticas.

Além disso, trens de alta velocidade (HST) são excelentes para testar a análise de enlaces de comunicação, bem como a especificação dos requisitos gerais para controle e supervisão de trens e comunicações de passageiros. Sem esquecer dos sensores a bordo (onboard) e infraestrutura sem fio, uma expansão da conectividade nos trens que está trazendo as viagens ferroviárias para o século XXI.

Essa nova perspectiva proporciona muitos benefícios, os quais podem ser vistos como uma ferramenta potente para diferentes ações – desde aumentar as tarifas e a satisfação do consumidor, até mesmo permitir que os passageiros trabalhem durante a viagem. Ou seja, otimizando o percurso e a produtividade de quem se locomove via trem.

Pensando nisso, uma porcentagem crescente de linhas de trem no mundo, particularmente aquelas que operam ao longo de rotas de transporte, fornecem conectividade WiFi de forma gratuita, a fim de atrair novos passageiros e manter os existentes.

 

Como tornar a rede wireless realidade

Um dos primeiros passos para tornar a rede wireless uma realidade nas ferrovias é trabalhar na definição da intenção e finalidade do sistema desejado. Para isso, a CelPlan busca informações para analisar não apenas as capacidades técnicas e administrativas do cliente na área de comunicação, mas também em termos de pessoal, equipamentos, infraestrutura, arquitetura e serviços.

A partir da visão do cliente e das suas necessidades, a CelPlan define as ações a serem tomadas, bem como os novos critérios do sistema de comunicações. Em seguida, é traçado um plano prático para identificar marcos de curto e médio prazos, voltados à aquisição e implementação de diversos sistemas em tempo real. Essa metodologia garantiu o sucesso de projetos de sucesso em ferrovias/metrôs no Brasil e no exterior.

 

Cases CelPlan

Por aqui, temos o trem de transporte da CPTM de São Paulo (ANPTrilhos), o Metrô de Salvador e a ferrovia da Vale (incluindo um sistema de comunicação ao longo da ferrovia de mil quilômetros de trilhos).

A equipe ainda esteve envolvida com a Linha 4-Amarela de São Paulo (operação ViaQuatro – membro da ANPTrilhos). Lá, foi possível desenvolver uma operação sem motorista, com portas automatizadas de plataforma para permitir o acesso dos passageiros aos trens. Também foi utilizado um sistema de videomonitoramento a bordo, trackside e OCC em tempo real, de acordo com normas, requisitos legais e análise de RAMS profunda.

Além desses projetos, a CelPlan prestou assistência técnica para a ANP Trilhos, visando desenvolver um roteiro e plano de implementação de vídeo monitoramento em tempo real, direcionado aos passageiros. Nesse caso, foram identificadas tecnologias, definidos padrões e protocolos, assim como um roteiro que sugeriu os mais adequados procedimentos.

Fora do País, podemos citar como exemplo o trabalho realizado nos Estados Unidos, em um projeto de trackside network para a Amtrak. Nele, a CelPlan foi responsável pelo design e implementação de um sistema turnkey de infraestrutura de rede sem fio de alta velocidade.

Inicialmente voltado para o NEC (Northeast Corridor – 450 milhas de pista de Boston a Washington DC), abrangendo parte da linha ferroviária da Amtrak na Costa Leste do país, resultou em uma taxa de dados mínima de 25 Mbps de downlink sustentável, em suporte ao acesso à internet WiFi do cliente e potenciais aplicações secundárias.

Esses são apenas alguns dos exemplos de como a CelPlan é uma empresa única, orientada à engenharia com tecnologia de última geração. Projetos personalizados, associados a uma ampla gama de produtos e serviços.

Navegue pelo site e saiba mais!

Conteúdo