Saiba como o setor de telecomunicações se adaptou para o mundo pós-pandemia e conheça as principais tendências e tecnologias que farão parte dessa transformação.

Situações desafiadoras como a que vivemos provocam mudanças na ciência e na tecnologia – assim como nas Revoluções Industriais, essas grandes transformações devem acontecer no comportamento dos consumidores e nos modelos de negócios.

Com o distanciamento social, o lockdown, regimes de home office, videoconferências, transmissões ao vivo, o primeiro impacto e tendência para o setor de telecom para o pós-COVID é a alta demanda de conectividade. Um dado que ressalta a rápida recuperação de Telecom é a perspectiva que se desenha com o aumento de mais de 50% na adesão a soluções de comunicação e colaboração neste ano.

Segundo a IDC (International Data Corporation), nesse período de pandemia, houve um aumento médio de 30% no tráfego de redes fixas e de 10% no caso das redes móveis na América Latina. Além disso, ainda temos uma revolução tecnológica em curso, que provoca a transformação digital.

 

O que esperar das tecnologias para o setor

Para empresas de telecom, a IoT significa ainda mais necessidade de sistemas mais inteligentes, aplicações mais velozes, confiáveis e seguras – bem como a pressão por uma tecnologia 5G inovadora, eficiente, integrada e capaz de atender as novas demandas que surgiram.

O primeiro passo deve ser minimizar os impactos negativos para todas as empresas e setores, entretanto, há a urgência de se preparar para as novas tecnologias e demandas.

 

Customer Experience

Esse um dos pontos mais importantes da mudança nos serviços. No Brasil, já são mais de 300 milhões de dispositivos móveis – consequentemente, existe a necessidade de uma rede estruturada que promova uma boa experiência digital para os consumidores. Além disso, para 2025, a expectativa é de que a quantidade de dados oriundos de dispositivos conectados (IoT) quintuplique.

O 5G surge como uma alternativa capaz de corresponder à essa solicitação, proporcionando velocidades de transferências de dados 20 vezes maiores do que o 4G, bem como uma baixíssima latência e redução drástica no consumo de energia de rede. Dessa forma, a tecnologia em questão se apresenta como uma solução para as dificuldades do home office, por exemplo – já que o Brasil é um dos países que encontra mais obstáculos nessa esfera.

 

Blockchain

Segundo a Markets & Markets, esse será um mercado de quase US$ 1 trilhão até 2023 – apresentando um crescimento de 84% ao ano (CAGR) desde 2018. No mercado de telecom, essa tecnologia será utilizada como uma aliada no gerenciamento de identidades, para evitar fraudes. Também garantirá a confiabilidade e autenticidade de informações trocadas na IoT – podendo até mesmo barrar conteúdos equivocados, a exemplo das fake news.

 

Comunicação e Colaboração Cloud

Apesar de já ser um conceito bem consolidado, as comunicações passarão a ser cada vez mais unificadas na nuvem, oferecendo ferramentas de colaboração mais eficazes e efetivas, em tempo real e sempre conectadas. Com o advento do 5G e sua baixíssima latência, esse tipo de serviço receberá ainda mais atenção e destaque, capaz de cortar custos de facilities e infraestrutura.

 

Monitoramento em Tempo Real

Fica claro que, com o surgimento de novas tecnologias para o setor de telecomunicações, surgem também novas possibilidades, novos serviços e produtos. Consequentemente, o monitoramento em tempo real das interações e dos equipamentos passa a ser uma prática altamente requisitada – já que permite gerar e coletar dados durante a operação.

 

Em qual direção as empresas devem olhar

A transformação do segmento é constante, e a pandemia não atrasou esse desenvolvimento, pelo contrário – aliada à transformação digital –, foi capaz até mesmo de fomentar o desenvolvimento de novas tecnologias para atender as demandas que surgiram abruptamente.

O foco deve ser em alocar melhor os investimentos em infraestrutura, diminuir a dependência de intervenções humanas nas operações, melhorar os produtos e serviços, reduzir o tempo de atendimento e o churn (número de clientes que cancelam a solicitação em determinado período) e prevenir fraudes.

Contudo, é fundamental ressaltar que o 5G não é a única medida que pode ser adotada. Telefonia digital, plataformas de comunicação que reconheçam diversos idiomas, tradutores em tempo real mais eficazes e serviços por demanda mais seguros são recursos que farão, cada vez mais, a diferença nas empresas que querem alçar voos mais altos no mercado. Em termos gerais, é hora de evoluir e transformar.